TAG: Doenças Literárias


Regras

- Escolher um livro para cada doença e dar sua opinião sobre ele.
- Indicar 2 amigos para fazer a TAG.


1 - Diabetes: Um livro doce


     Pode parecer estranho, mas para essa doença eu escolho 'A Menina que Roubava Livros', pois a forma como a história é narrada é simplesmente maravilhosa, tudo bem que o enredo é bastante triste, falando da guerra, mas meu foco não é esse, e sim o modo como a Morte vê a pequena Liesel Meminger, seu carinho para com a criança que conseguiu fazer com que ela enxergasse os humanos de uma outra maneira. Chorei horrores.


2 - Catapora: Um livro que você leu e não lerá de novo


     Sinceramente não sei, de todos os livros que já li (pelo menos daqueles que consegui chegar até o final), não tem nenhum o qual eu não leria, talvez ‘Crepúsculo’ que na verdade foi o 1º e único da saga que eu li (apesar de ter gostado em partes), comecei o 2º livro, mas a protagonista me irritou tanto que não consegui prosseguir, nem ao menos terminei o livro (‘Lua Nova’).


3 - Ciclo Menstrual: Um livro que você relê constantemente


     Na verdade ainda não tive tempo de reler nenhum livro, pois minha lista de leituras está repleta e eu mal tenho tempo para lê-la, caso fosse começar uma releitura seria com ‘Psicose’, e olha que não faz muito tempo que li. Simplesmente adorei o enredo, toda a trama e mistério me envolveram do início ao fim. Apenas uma palavra: Sensacional!


4 - Gripe: Um livro que se espalhou como um vírus


     Não consigo imaginar outro se não ‘A Culpa é das Estrelas’, esse livro de um dia pro outro virou sensação na internet, todos falavam dele, e agora com o lançamento da adaptação para o cinema, está cada vez mais popular. Não o considero o melhor do autor John Green, mas é um livro legal, bastante sentimental e rápido de se ler.


5 - Asma: Um livro que tirou seu fôlego


     Escolhi ‘E Não Sobrou Nenhum’, pois Agatha Christie além de ser minha autora de suspense policial favorita, consegue narrar como ninguém uma boa trama envolvendo assassinatos e mistérios. Tudo neste livro é maravilhoso, sua melhor obra na minha opinião, em momento algum descobri quem era o assassino, um suspense repleto de reviravoltas, simplesmente fantástico.


6 - Insônia: Um livro que te tirou o sono


     Em ‘As Vantagens de Ser Invisível’ me apaixonei perdidamente pela sensibilidade de Charlie, o personagem principal. Como ele conseguiu se desprender de suas vontades e necessidades perante os amigos e principalmente por quem era apaixonado. A felicidade do próximo era mais importante que a dele próprio. Fiquei muito angustiada com seu trauma de infância e a forma como ele guardava e distorcia suas lembranças.  Despois desse livro demorei algum tempo para me recompor e conseguir ler outro da minha imensa lista de leituras.


7 - Amnésia: Um livro que você não sem lembra muito bem


     ‘O Mundo de Sofia’ foi um livro que li a alguns anos atrás, 8 anos mais ou menos, por indicação de um professor da faculdade. O mais estranho é que o professor lecionava a disciplina de física e não compreendi muito a relação da matéria com o tema central da obra (filosofia), não me lembro de quase nada da história, mas me lembro de ter gostado da obra e pretendo ler novamente um dia.


8 - Doenças de Viagem: Um livro que te leva para outra época/mundo/lugar


     Escolhi ‘Percy Jackson e o Último Olimpiano’, pois além de ser o meu preferido da série, fez com que eu realmente quisesse estar no meio da batalha entre os meio sangues (filhos de Deuses mitológicos com humanos) e o exército de monstros de Cronos, eu vivi todas as aventuras da série e cada página do livro.


     Espero que tenham gostado das minhas relações literárias, fica a dica, são ótimas leituras, eu gostei bastante da maioria.

     Para responder a TAG eu escolho as minhas queridas parceiras de blog: Jeh e Fernanda, boa sorte meninas.


Um comentário:

  1. 1 - Diabetes: A Cabana

    Além de ser um dos meus livros preferidos é um dos mais perfeitos e tristes que eu já li. Há humor em algumas partes e te faz contrarias paradigmas da soociedade enquanto está lendo. Apesar de o intuito não ser esse, te faz rever os conceitos e pensar se tudo o que atodos dizem realmente devem ser levados sempre ao pé da letra. Após o livro, que me arrancou lágrimas e sorrisos, minha fé ficou mais forte, mesmo que não tenha sido esse o intuito do autor.


    2 - Catapora: Diários de um Vampiro

    Sinto muito, mas que livro chato! Eu sou apaixonada por séries e essa é uma das séries que mais gosto, porém minha decepção começou no primeiro livro e teimosa como sou, ainda tive esperanças de que melhorasse nos outros. Não aconteceu e eu desisti no quarto livro. Único livro que não recomendo.


    3 - Ciclo Mestrual: Harry Potter

    O que dizer? Não posso nem mesmo dizer que é um específico da saga, porque quando começo um sigo até o final. Saga que me acompanhou toda a infância e ainda amo, não tem como não amar. Não há muito o que dizer, nunca me canso de ler Harry Potter.


    4 - Gripe: A Culpa é das Estrelas

    Não posso discordar com a Raquel, porque pra mim esse foi o livro que se alastrou mais rápido até que a gripe suína. Nem mesmo crepúsculo, naquela febre toda que teve, foi como esse. É um belo livro, um dos mais lindos e tristes que li, talvez perdendo apenas para A Cabana.


    5 - Asma: A Batalha do Apocalipse

    Eduardo Spohr simplesmente me fez ficar sem ar, sem vida e completamente anciosa a cada página do livro. Sou apaixonada por livros de fantasia, e este, que fala sobre anjos e de fato o apocalipse do mundo, simplesmente foi instigante, empolgante, com ação e uma mistura rica de culturas que tornam impossível não agradar. Além de possuir um final surpreendente.


    6 - Insônia: Anjos e Demônios

    Apesar de ser muito difícil algo me deixar "sem sono", esse clássico do Dan Brown o conseguiu. A partir da metade do livro eu simplesmente o engoli. Enquanto Robert e Victoria buscavam os cardeais sequestrados pelo Vaticano, eu não conseguia largar o livro e demorei um pouco mais do que de costume para pegar outro. Foi o livro que teve o seu momento "pós-fim", uma coisa um pouco rara, ainda mais sabendo que havia um outro com o mesmo protagonista a minha espera, o também conhecido "Código Da Vinci".


    7 - Amnésia: Meu Pé de Laranha Lima

    Foi meu primeiro livro. Ganhei assim que aprendi a ler, com seis anos de idade. O li durantes muitos anos após, mas não o leio faz mais de 10 anos e apesar de saber o fundamental de sua estória, não me lembro bem de detalhes e acontecimentos. Bateu saudade!


    8 - Doenças de Viagem: As Crônicas de Nárnia.

    Assim como a Raquel eu amo, amo Percy Jackson, mas eu e meu mundo fictício simplesmente somos fortes demais. Então quando me transporto, ainda que Hogwarts seja o primeiro lugar em mente, Nárnia é que me cativa de uma forma inexplicável. Afinal de contas... quem não gostaria de conhecer, lutar e aprender com Deus diretamente. Assim é o que C.S. Lewis faz, em sua crônica personifica Deus em Aslam, para que as crianças o conheçam e passam a reconhecê-lo no nosso mundo. Nárnia é meu livro mais meigo, ainda que não doce, mas também o mais sutil e gostoso de ler.

    ResponderExcluir